Textos

Cereja e eu
A poesia que dança comigo
tem coração de cereja
Uma lida rápida na folha  
E parece que ela me beija

Às vezes, nem presto atenção no que ela diz
Mas a poesia é cicatriz
do que nem tanto fiz por esquecer
As coisas que vêm e vão
E na palma da mão
Escorregaram pro livro
A carimbar como um arquivo
O que a cereja esqueceu dentro de mim
Ajudando  a vida que estava a decidir
Entre os arquivos pendentes
Que somente o tempo
Vai poder recolher
A fruta que nem sabia ser gente





Vera Mascarenhas
Enviado por Vera Mascarenhas em 20/04/2022
Alterado em 20/04/2022
Copyright © 2022. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários