Textos

Bibliotecamente
A vida se liberta das pernas
E a mente cria seu próprio engrosso!
Nao quer libertar o moço
Da alcalinidade transviada!
E perdido numa estrada
Que mentes-captas criam sozinhas,
O garoto foi atrás da curvilinha
Cheia de parentes de idéias!!
-Ora ! Que idéia é essa??
Meu pescoço já tá comprido,
Com sua mente que avisa
Que vai pegar outra vida!
E a minha tá aqui,
Presa na vida de outra biblioteca!

Bibliotecária como ela só
Já tá sem dentes brancos pra sorrir!
Cheinha de bibliotecáries eucariontes:
Queimando tudo!


Vera Mascarenhas
Enviado por Vera Mascarenhas em 15/11/2021
Alterado em 27/01/2022
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários